Magazine

Ed. 1.124 O Regional

Description
O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 20181O REGIONAL - Sexta-feira, 23 de Junho de 20171Circulação: Piên, Curitiba, Agudos do Sul, Tijucas do Sul, Mandirituba,…
Categories
Published
of 32
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Share
Transcript
O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 20181O REGIONAL - Sexta-feira, 23 de Junho de 20171Circulação: Piên, Curitiba, Agudos do Sul, Tijucas do Sul, Mandirituba, Quitandinha, Campo do Tenente, Lapa, Contenda, Fazenda Rio Grande, Rio Negro, Pinhais e São Bento do SulSexta-feira, 18 de Maio de 2018Edição 1.124 - Ano XXIIIO Jornal da RegiãoCasal é violentadoem Mandirituba Um crime bárbaro foi cometido por quatro jovens no município de Mandirituba no último domingo. Eles violentaram um casal de haitianos recém chegados no país. A mulher, grávida de um mês, foi estuprada na frente do marido. PÁGINAS 2 e 27Governo libera mais R$ 2,2 mi a Piên e AgudosO governo do estado anunciou nesta semana a liberação de novos recursos para 34 cidades. Da região, Piên e Agudos do Sul foram os beneficiados. PÁGINA 12Comercialização da safra de fumo traz expectativasOs agricultores que atuam na produção fumageira estão no período de negociação com as empresas do setor. E a expectativa é que a rentabilidade seja positiva. PÁGINA 13Tombo na Lama deve reunir mais de 2 mil trilheiros Um fim de semana com muito barulho, lama e animação marca a 12ª edição do encontro de trilheiros de várias regiões do Brasil que acontecerá no município de Piên. PÁGINA 29Diesel na casa dosR$ 3,50 A constante variação para cima dos preços dos combustíveis é uma das maiores reclamações do povo brasileiro. O jornal O Regional mostra que em menos de um ano a gasolina subiu 12% e o diesel 23%. PÁGINAS 4 e 52O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 2018Nossa opinião: RedaçãoEm qual esquina estamos perdendo a humanidade? Foto: Flávia Barros – Banda BO crime praticado por quatro jovens com idade entre 19 e 25 anos no município de Mandirituba no último fim de semana nos mostra que a barbárie, a guerra e a pior forma de violência contra a integridade física, psíquica e moral de uma pessoa também acontecem debaixo dos nossos olhos. Também é realidade ao nosso redor. A violência contra o casal de haitianos que ganhou as páginas dos noticiários tem reflexos diversos, duros, tristes e importantes para uma sociedade cada vez mais degradada e em busca de respostas para o seu futuro. Alguém imaginária que numa região igual a que vivemos, de pessoas ordeiras e íntegras, humildes e trabalhadoras, vivenciaríamos um crime dessa natureza? Praticado justamente por quatro jovens que poderiam fazer tantas outras escolhas para suas vidas e contra um casal que expõe toda fragilidade resultada de um destino que lhes impôs uma realidade de pura sobrevivência. Sim, isso aconteceu. Quatro jovens entram numa casa, agridem e amarram o esposo imigrante e depois violentam coletivamente sua esposa. Um casal indefeso, somente com sonhos, e um bebê com um mês a caminho. Triste, revoltante, inaceitável. O fato de estarem todos detidos e aguardando determinação de prisão pela Justiça poderia até minimizar esses sentimentos expressados. Mas em casos assim, há uma sensação que só a prisão não basta. Até porque, maioria dos indivíduos já tinha passagempela polícia. Podemos nos questionar sobre como adolescentes e jovens, com toda uma vida pela frente, mergulham na criminalidade e perdem total sentido dos seus atos e crimes? Também nos perguntamos porque são presos e soltos com tanta facilidade? Qual a punição justa para um crime como este em questão? E existe ressocialização para indivíduos com esse tamanho de brutalidade? São questões como essas que cada vez mais estão tomando espaço em nossas vidas e mostrando que em determinado momento parcela da sociedade, independente de suas condições sociais ou origens, está perdendo sua humanidade. É impensável que qualquer cidadão com o mínimo de sentido ou sentimento pela vida possa praticar atos como este que estamos tratando. De fato, há de se imaginar que indivíduos assim perderam o que tinham de humano para viver de uma postura irracional. No entanto, é necessário e fundamental que existam respostas práticas para resgatar o interesse pela vida e pelo próximo. Além da Justiça, que deve agir com todo o rigor na punição dos criminosos, a sociedade de bem deve mostrar que pode se sobressair sobre o mal. O casal de imigrantes, tão castigado pela vida que tinham em seu país e pelo curso realizado até chegar aqui, está agora ainda mais fragilizado. Talvez tenham até perdido o sentido de viver. O que é possível fazer por eles? E a nossa humanidade, também tem ficado pelas esquinas?O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 201834O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 2018Em dez meses, preço do diesel subiu 23% na região e da gasolina 12% Valor do litro do etanol teve reajustes mais suaves, subindo 6,8% em quase um ano. Reajustes constantes preocupam motoristasOs motoristas da região viram disparar os preços dos combustíveis nos últimos meses. Desde julho de 2017, quando a Petrobras começou a ajustar diariamente os valores, em linha com variações no mercado internacional, os preços nas bombas são modificados com maior frequência. O proprietário de posto de combustíveis Ediberto Dranka, de Piên, revela que estas constantes diferenças são ruins também para os estabelecimentos do gênero. “É difícil acompanhar o mercado e temos que alterar os preços nas bombas com maior frequência”, cita, revelando que as pessoas estão abastecendomenos. Os derivados do petróleo são os que apresentaram maiores diferenças. De acordo com levantamento deste semanário, nestes dez meses, o preço do litro do diesel na região suleste paranaense subiu 22,8%, chegando a uma média de R$ 3,45, enquanto que o da gasolina comum teve reajustes que somam 12,1%, chegando atualmente a R$ 4,18 em média. O etanol, por sua vez, teve reajustes menores, com alta de 6,8% neste quase um ano; a média na região é de R$ 2,98 por litro. O valor médio mais barato do litro do diesel foi verificado nos postos de Contenda, comR$ 3,35, enquanto que o mais caro em Tijucas do Sul, a R$ 3,50. No caso da gasolina, o litro mais barato foi constatado em Fazenda Rio Grande, com R$ 3,97 em média, e o mais caro em Rio Negro, a R$ 4,30.Já o etanol tem os menores preços em Tijucas do Sul, a R$ 2,81, e os maiores valores do litro em Quitandinha, com média de R$ 3,19 nos postos da cidade. Para os carros bicombus-tíveis, que podem ser abastecidos tanto com gasolina, como também com etanol, a vantagem, analisando valores e desempenho de ambos os combustíveis, é abastecer com o derivado do petróleona grande maioria dos municípios da região. Apenas em Agudos do Sul e em Tijucas do Sul, o etanol é mais vantajoso, com o seu preço médio sendo inferior a 70% do valor da gasolina.AUMENTO NO PREÇO do diesel foi o que teve o maior percentual. Na região, preço médio do litro varia de R$ 3,35 à R$ 3,50O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 2018Alta no preço do diesel pode gerar nova paralisação dos caminhoneiros Associação dos caminhoneiros pede a abertura de negociação com o governo para implantação de medidas que resultem na diminuição do valor do óleo diesel. Para muitos profissionais, o valor ganho mal dá para sustentar a famíliaA alta no preço dos combustíveis vem causando grandes prejuízos a uma classe não valorizada já há muito tempo: a dos caminhoneiros. Com o valor de frete estagnado e o aumento desenfreado dos custos, muitos motoristas têm trabalhado apenas para o sustento da família, sendo que nem mesmo a manutenção correta do veículo é possível ser feita. Tamanha a dificuldade enfrentada, que até mesmo uma nova paralisação não está descartada. Esta realidade é retratada pela Cooperativa dos Transportadores de Cargas (Cooperleste) de Piên, que vem tendo dificuldades para encontrar fretes rentáveis aos seus cooperados. “Para um motorista de carreta, o transporte para Curitiba, cerca de 200 quilômetros, é pago de R$ 500,00 à R$ 700,00. Somente com o combustível, o gasto é próximo de R$ 300,00, isso sem contar o trabalho do motorista, os gastos do caminhão, seguro,financiamentos, entre outros. Estimamos que seria necessário ao menos R$ 1.000,00 para este transporte”, avalia Wilson Fragoso, fazendo um comparativo apenas em relação aos pneus. “Cada carreta conta com o mínimo de 18 pneus. Além do desgaste natural, se um deles estourar o custo de reposição de um item de qualidade média é de R$ 1.600,00”, calcula Wilson. A situação é ainda mais preocupante para quem está pagando financiamentos e terceiriza motorista. “Vemos muitos caminhoneiros que seus veículos estão próximos de serem tomados pelos bancos em virtude das prestações atrasadas, além do sucateamento da frota, já que o valor arrecadado muitas vezes só dá para alimentar a família”, lamenta Wilson, que defende a paralisação. “Talvez essa seja a única forma de sensibilizar as autoridades para que valorizem a classe dos caminhoneiros. Estamos trabalhando no ver-Caminhoneiros vão pararA Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) protocolou, na última segunda-feira, um ofício junto à Presidência da República exigindo a aplicação de medidas que reduzam os preços dos combustíveis. A entidade deu prazo até este domingo para que seja aberta negociação sobre o assunto, com indicação de paralisação em nível nacional caso isso não aconteça. Algumas categorias e empresas de transporte confirmaram que irão iniciar paralisação às 6 horas da próxima segunda-feira, alegando que os aumentos dos combustíveis estão inviabilizando a atividade. Apesar desta pressão, o governo vem dando sinais de que não pretende abrir mão dos impostos obtidos com o aumento dos combustíveis.melho há muito tempo e não vemos quaisquer sinais de melhora”, ressalta. Dedicando-se a profissão de caminhoneiro há 22 anos, Jocemir Loch da Silva, de São Bento do Sul, conta que trabalhava em uma empresa de transporte e ao sair dela adquiriu um caminhão próprio com o valor que recebeu do acerto. “Foi a realização de um sonho, mas que foi se tornando em pesadelo. Eu não tinha uma reserva de dinheiro e praticamente tudo o que ganhava tinha que aplicar no caminhão. Decidi então vender o veículo e voltar a trabalhar empregado como motorista”, conta Jocemir. Nesta semana, ele viajou 2.600 quilômetros, onde recebeu cerca de R$ 4.000,00, somados os fretes de ida e de retorno. “Gastei cerca de R$ 1.500,00 em diesel e de R$ 1.400,00 somados alimentação e pedágio. Sobram R$ 1.100,00 para a manutenção do caminhão e o lucro da empresa”, detalha Jocemir, lamentando a situação. “Hoje, o frete de retorno está em média R$ 1,40 o quilômetro rodado. Estimo que o mínimo teria que ser R$ 2,50”, calcula o motorista, que também defende a paralisação, mas não nas rodovias, para evitar que os caminhoneiros sejam multados como da última vez.JOCEMIR LAMENTA A falta de valorização que a classe enfrenta nos últimos anos5O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 20186O REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 2018Servidores de CTenente realizam paralisação por reajustes salariais7Servidores públicos municipais protestaram na última quarta-feira solicitando reajustes e avanços nos saláriosReivindicando reajustes salariais, entre outras medidas, um grupo de servidores públicos de Campo do Tenente promoveu na última quarta-feira uma paralisação. O protesto aconteceu em frente à sede da prefeitura e também se estendeu até a câmara de vereadores. De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Campo do Tenente (Sindi-campo), o protesto reuniu 76 manifestantes e foi dividido em dois tópicos. No primeiro deles, os professores solicitam a efetivação do reajuste salarial previsto no plano de cargos e carreira, além de algumas alterações no mesmo, já que, segundo eles, vários profissionais que compõem o fundo não estão mais atuando dentro da sala de aula, o que acaba onerando os custos eajudando a impedir novos avanços. Já o segundo ponto engloba a todas as classes, que solicitam reajustes de salários. “Fizemos um estudo que apontou uma defasagem de 35% nos honorários.Temos servidores que se aposentaram com 35 anos de trabalho e ganham apenas um salário mínimo. A prefeitura estudou algumas viabilidades e nos apresentou um reajuste de10%, o qual não foi aceito, já que para quem ganha apenas o salário mínimo o valor do reajuste seria pouco e ainda provocaria a perda do benefício da cesta básica”, detalha o presidente do Sindicampo, Marcos Antonio Rodrigues. “Protocolamos um ofício e aguardaremos respostas do executivo. Posteriormente, estaremos tentando novamente dialogar, não estandodescartados novos manifestos”, ressaltou Marcos. Os manifestantes foram até a câmara de vereadores e solicitaram apoio dos legisladores em suas reivindicações. “Como sempre, reforçamos que o diálogo está aberto e nos colocamos à disposição para dar continuidade ao debate e buscar meios que seja o mais justo para com todos os envolvidos”, destacou a presidente do legislativo,Solange Fávaro. “Este é um assunto muito complexo e delicado, onde temos que agir com muita responsabilidade e cautela para não comprometer a saúde financeira do município”, concluiu Solange. No encerramento do protesto, os servidores voltaram à prefeitura. Segundo o grupo, o atendimento ao público não foi prejudicado e todo o ato ocorreu de forma pacífica.Reajuste dos professores De acordo com a assessoria jurídica da prefeitura, as solicitações dos servidores esbarram em alguns entraves. No caso dos professores, os salários são pagos com dinheiro do Fundeb, o qual segundo o próprio plano de carreira do magistério municipal, prevê que novos reajustes sejam suspensos quando o índice da folha atingir 75%, sendo que hoje este percentual está em 79%. Caso o prefeito estabeleça uma nova progressão, ele poderá responder por improbidade administrativa, ter o mandato cassado e os direitos políticos suspensos. Atualmente, todos os professores ganham o piso nacional, com salários que variam de R$ 1.227,67 à R$ 6.281,59, com cargas horárias de 20 e 40 horas semanais. O gasto mensal total da folha é de cerca de R$ 752 mil, sendo que R$ 272 mil são destinados apenas para os servidores da Educação.Reajuste dos servidoresSERVIDORES ESTENDERAM FAIXAS e protestaram em frente à prefeitura durante toda a última quarta-feiraA prefeitura vem desde o começo deste ano trabalhando na elaboração de um projeto de lei para reajuste dos salários do funcionalismo público. Foi apresentado inicialmente um percentual de 10%, o qual foi negado pelo sindicato, que alegou ser abaixo do esperado. No entanto, segundo a administração, o gasto com pessoal fechou o ano de 2017 com 50,85%, próximo do limite prudencial, e um reajuste maior que o apresentado é totalmente inviável, ainda mais em um momento de instabilidade financeira que o país e, especialmente as prefeituras, enfrentam.Piên e Campo Alegre revitalizam ponte de Fragosos Trabalho conjunto atende reivindicações de moradores e tem o objetivo de garantir mais segurança e conforto para a comunidadeUm trabalho conjunto entre as prefeituras de Piên e de Campo Alegre está possibilitando a recuperação da ponte que divide os dois municípios, na localidade de Fragosos, atendendo a uma reivindicação antiga dos moradores. Além dos serviços de reestruturação, a prefeitura de Piên executou obras de melhoria em grande parte das estradas do bairro, como patrolamento, limpeza de barrancos e colocação de cascalho. Para a manutenção da estrutura, cada prefeitura se responsabilizou pela troca da madeira de 20 metros da ponte, que possui 40 metros de comprimento no total, visando melhorar o acesso de veículos leves e pedestres que trafegam por ali. Segundo o secretário de Viação e Serviços Rodoviários, Aldo Pscheidt, o trabalhodesempenhado é essencial. “Foi realizada a troca de toda a madeira que estrutura a ponte, além da colocação de novas cercas de segurança. Esta ponte não recebia manutenção há quatro anos”, considera. O prefeito de Piên, Livino Tureck, reitera que essas ações vêm de encontro à reivindicação dos moradores da comunidade, garantindo mais segurança e trafegabilidade na área, e agradeceu a parceria com o município catarinense de Campo Alegre. “Essas ações buscam melhorar as condições de tráfego e, sobretudo, de segurança das pessoas que utilizam a ponte. Por meio desta parceria com o município de Campo Alegre, conseguimos dar maior conforto, qualidade de vida e segurança aos moradores daquela região”, finaliza.PREFEITO LIVINO TURECK acompanhou os trabalhos realizados na ponteO REGIONAL - Sexta-feira, 18 de Maio de 2018Politicando Luís Antônio reivindica8redacao@oregionalpr.com.brEscândalo IOs últimos dias têm sido intensos na política paranaense após a divulgação por duas revistas de circulação nacional de uma suposta irregularidade envolvendo o governo do estado na gestão Beto Richa (PSDB) e a empreiteira Odebrecht em obra na rodovia 323. Acusação é de favorecimento em licitação. E a divulgação, pela RPC TV, de parte da delação do empreiteiro Eduardo Lopes de Souza, investigado na Operação Quadro Negro. Ele afirma ter pago propina para membros do governo e deputados estaduais.Escândalo IINo primeiro caso, o principal personagem é o ex-chefe de gabinete de Beto Richa no governo, Deonilson Roldo. Áudio divulgado mostra uma conversa do ex-chefe de gabinete com o representante de uma empreiteira interessada em participar da licitação da obra na rodovia PR-323, no Noroeste do Estado. Deonilson Roldo pede que o empreiteiro desista da obra, pois o governo já teria compromisso com outra empresa, neste caso da Odebrecht. Em delação premiada à Operação Lava Jato, o ex-presidente de Infraestrutura da Odebrecht Benedicto Jr. disse que a empresa destinou R$ 2,5 milhões via caixa 2 à campanha do PSDB no Paraná em 2014.Escândalo IIIDepois da divulgação do áudio descobriu-se que Deonilson Rodo chegou a ocupar seis cargos no governo simultaneamente. Ele, inclusive, continuava no governo de Cida Borghetti (PP), com cargo na diretoria da Copel. No meio da semana a governadora anunciou sua demissão. Todo esse escândalo pode ter impacto na candidatura de Beto Richa ao senado e na relação do PSDB com a atual governadora e candidata à reeleição.Escândalo IVEnquanto fervia o escândalo da conversa de Deonilson Roldo sobre a licitação da PR-323, uma outra “bomba” veio à tona pela RPC TV. A divulgação em vídeo de parte da delação premiada do empreiteiro Eduardo Lopes de Souza, dono da empresa Valor, investigados na Operação Quadro Negro pelo desvio de recursos na construção de escolas estaduais. Eduardo Lopes afirma em detalhes como pagou propina para o ex-diretor da Secretaria de Estado da Educação (Seed) Maurício Fanini, e que esses recursos eram para a campanha do governador Beto Richa em 2014.Escândalo VNa delação o dono da empresa Valor, que ganhou várias licitações para construir escolas em cidades do Paraná, declarou que o pagamento de propina também envolveu o deputado federal Valdir Rossoni (PSDB), ex-chefe da Casa Civil de Beto Richa (PSDB); os deputados estaduais Ademar Traiano (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Plauto Miró (DEM), primeiro-secretário da Casa, e Tiago Amaral (PSB).PresidenteEntidades paranaenses estão promovendo no próximo dia 7 um grande evento no restaurante Madalosso, em Curitiba, para o senador e presidenciável Alvaro Dias (Podemos). A expectativa é reunir prefeitos, vereadores e lideranças políticas de todas as regiões do Paraná, numa demonstração de apoio multipartidário para Alvaro Dias.QuitandinhaO presidente da câmara municipal de Quitandinha, vereador Carlinhos Moura (foto) (PSC), avalia de forma positiva o trabalho realizado pelo grupo de cinco vereadores tidos como o grupo independente no legislativo. Segundo ele, todos os posicionamentos são baseados na legalidade e no melhor resultado para o município e a população. Carlinhos acredita que o grupo pode chegar em 2020 de forma coesa para as eleições municipais.Agudos do SulA prefeita de Agudos do Sul, Luciane Teixeira (MDB), esteve nesta semana na sede da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), em Curitiba. A prefeitura e a Cohapar estão estabelecendo parceria para a construção de casas populares por meio do p
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks
SAVE OUR EARTH

We need your sign to support Project to invent "SMART AND CONTROLLABLE REFLECTIVE BALLOONS" to cover the Sun and Save Our Earth.

More details...

Sign Now!

We are very appreciated for your Prompt Action!

x